Warren Buffett e as lições que retirou da pandemia

A pandemia de Covid-19 trouxe muita incerteza aos mercados financeiros e ao mundo em geral. Porém, com a mesma, Warren Buffett viu o seu património líquido passar a barreira dos 100 mil milhões de dólares.

O “Oráculo de Omaha”, como é conhecido Buffett, aconselhou os investidores a “terem medo quando os outros são gananciosos, e a serem gananciosos quando os outros têm medo”. Com a pandemia, o medo dominava o mercado e Warren Buffett, como tantos outros multimilionários, aumentou o seu património em 30%.

Vejamos agora alguns ensinamentos que o CEO da Berkshire Hathaway retirou da pandemia.

És Iniciante: foca-te no S&P 500

Com a pandemia, o S&P 500, um índice composto pelas 500 maiores empresas dos Estados Unidos, subiu 16% e está a atingir novos máximos em 2021. Buffett expressou publicamente ser um grande “adepto” do S&P 500, pois através de um ETF consegue-se estar exposto às 500 empresas e diversificar o portfólio, com custos reduzidos. Para quem não tem experiência ou tempo para analisar as empresas, este pode ser o caminho para começar a investir.

Sê prático e evita a ganância

Durante a pandemia, o mercado de ações criou milionários pelo mundo, com as ações a subir descontroladamente, guiadas pela euforia. Buffett apela aos investidores para abordarem os mercados de uma forma prática e para evitarem o excesso de trades. Investimentos de longo prazo são um princípio para o investidor de Omaha, porém, o mesmo alerta que escolher empresas vencedoras não é fácil. Das vinte maiores empresas do mundo por valor de mercado em 1989, nenhuma se encontra no topo em 2021.

Tem atenção a certos investimentos

O setor da aviação ficou muito afetado com a crise sanitária, e apenas sobreviveu com ajuda governamental. O “Oráculo de Omaha” vendeu a sua posição nalgumas companhias aéreas, nomeadamente a Delta Air Lines ($DAL). Os fundamentos económicos do setor foram afetados e, se não fosse a ajuda dos governos, muitas companhias teriam de abrir falência. Portanto é necessário ter cuidado com investimentos para o pós-Covid-19.

Mantém o foco no longo prazo

Buffett é um conhecido investidor “de valor”. Procura empresas subvalorizadas e mantém o foco no longo prazo. De facto, ninguém sabe se o mercado vai subir ou descer num curto espaço de tempo. Porém, no período longo temos dados de que o mesmo sobe constantemente, apesar das várias crises que possam ocorrer. Durante a reunião anual da Berkshire, lembraram-lhe que certa vez dissera que deter uma ação para sempre, era um período de tempo muito curto. Tal afirmação demonstra a visão de longo prazo de que é “adepto”.

Prepara-te para o pior

O nome “Oráculo de Omaha” não lhe foi atribuído em vão. Warren Buffett, sempre que o mercado se encontra em euforia, fica receoso com certos investimentos. Já em 1995, previamente à crise de 2000, Buffett avisava que o mercado se encontrava numa bolha, e enquanto o Nasdaq e S&P 500 registavam máximos históricos, a Berkshire Hathaway perdia valor de mercado. Desde maio de 1998 até janeiro de 2000 a empresa perdeu cerca de 50%, já o Nasdaq atingiu máximos ano após ano, nesse espaço de tempo. Constatamos assim que Buffett esteve sempre receoso e evitou, de certa maneira, a bolha.

Autor: Samuel Lourenço

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img