Wall Street em Ascensão com compra de dívida pública do Banco de Inglaterra

spot_imgspot_img

Ambiente incerto, dúbio, propício à cautela por parte dos investidores e consumidores são palavras acertadas quando se tenta descrever o panorama instalado no mercado financeiro norte-americano. 

Uma vez anunciada a compra de dívida pública por parte do Banco de Inglaterra, a bolsa de valores Wall Street encontra-se em tendência de queda, pelo que os índices bolsistas de avaliação do mercado refletirão tal fenómeno no seu andamento menos favorável. 

Sendo um ativo isento de risco e, por isso, um ativo de refúgio, a compra de dívida pública foi a solução mais adequada, segura, e aquela que foi tomada, de forma a desmistificar o desassossego no mercado britânico,. 

O Banco de Inglaterra diz que pretende comprar títulos do Tesouro Nacional, os Gilt, com o intuito de reequilibrar, financeiramente, o país, cujo rendimentos do título da dívida inglesa, as yields britânicas, se viram aumentadas com as medidas contracionistas adotadas pela primeira ministra que, automaticamente, se refletiram na subida abrupta das taxas de juro britânicas. 

A aquisição de instrumentos de dívida pelo Banco de Inglaterra desencadeou a desvalorização da libra face ao dólar, pelo que se verificou aumento do preço das treasuries e uma redução das yields americanas. Em termos de balança de pagamentos, a valorização da moeda americana pode gerar um déficit comercial e, por isso, perda de competitividade externa, se tal não for compensado por uma taxa de inflação doméstica inferior àquela praticada no exterior. 

Os índices bolsistas norte-americanos tiveram flutuações de magnitude diferenciada, mas, globalmente, verificou-se a tendência para a subida da Wall Street. Apesar do início desta quarta-feira aparentar um fim dramático para a bolsa com a queda dos seus principais índices, tal inverteu-se, permitindo que Wall Street fechasse no verde. 

O índice Dow Jones sobe 1,88%, o NASDAQ sobe 2,05% e o S&P 500 arrecadou 1,96%. As ações da Apple destacam-se nas descidas, perdendo, globalmente, 1,27% da sua cotação inicial, tendo os títulos durante a sessão de hoje registado quedas mais acentuadas, cuja magnitude ultrapassava 4%. 

No entanto, este movimento descendente, no que toca ao preço de algumas das ações cotadas, foi compensado com a ascensão mais acentuada do preço das ações das empresas do setor da saúde, sendo a Biogen um forte exemplo que registou uma subida de 31,85%, pelo que a Wall Street fecha o dia 28 de setembro de 2022, em terreno positivo.

spot_imgspot_img

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias
spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img