Verão em perigo na Europa

A França alertou os cidadãos para não irem de férias para Espanha e Portugal uma vez que a rápida disseminação da variante Delta de Covid-19 poderá colocar em causa o verão na Europa.

O ministro dos Assuntos Europeus, Clement Beaune, emitiu uma “mensagem de cautela” devido à migração de milhares de turistas no continente e aconselhou as pessoas que ainda não reservaram as suas férias para irem para outro lugar ou fazerem férias no próprio país.

A expansão da variante Delta e o aumento das infeções estão a impedir a reabertura das fronteiras. Alguns governos estão a atrasar os planos para atenuar as restrições ou mesmo reintroduzi-las em alguns pontos críticos. 

Os Estados-Membros da UE já adotaram medidas orçamentais, medidas de apoio à liquidez para fortalecer a capacidade dos sistemas de saúde e ajudar aos cidadãos e aos setores mais afetados. É visível este orçamento disponibilizado na figura abaixo.

Na imagem a seguir é possível verificar como a mutação Delta está a aumentar o número de casos diários em Espanha e em Portugal.

Na Europa, Espanha e Portugal apresentam a maior taxa de casos dos últimos 14 dias, depois de Chipre, de acordo com dados do Centro Europeu de Prevenção e Controle de Doenças. Tanto Portugal como Espanha dependem fortemente do turismo e este aviso de Beaune pode colocar em risco a recuperação das economias.

“A situação é particularmente preocupante, especialmente em Portugal”, afirmou Beaune na France 2 TV. O governo vai discutir a situação na segunda-feira e pode tomar medidas, incluindo controles de fronteira e restrições locais para tentar conter a propagação do vírus.

A península esperava receber 6,7 milhões de turistas a mais (+ 24,1%) do que em 2020, mas 65,8 milhões a menos que em 2019, perante a situação atual estes números podem não ser alcançados.

Na UE, a ameaça de uma nova onda de infeções está a coincidir com uma aparente desaceleração nas taxas de vacinação em alguns Estados-Membros. Os funcionários do governo preocupados aumentam assim os alertas neste verão sobre a variante Delta, bem como a necessidade das pessoas serem vacinadas.

A região espanhola da Catalunha, que chama muito à atenção dos turistas, tem atualmente uma taxa de infeção de 290 por 100.000 habitantes, em comparação com a média nacional de 118,5. As Ilhas Baleares, populares entre os turistas alemães e britânicos, têm uma taxa de 191,5. É importante destacar que há duas semanas atrás, a taxa na Catalunha era de 46,3 e nas Baleares era de 36.

A UE proporciona uma liquidez imediata às empresas afetadas pela crise, através da Iniciativa de Investimento de Resposta à Crise do Coronavírus.  A Comissão concedeu ainda financiamentos até ao valor máximo de 8 mil milhões de euros para 100 mil PME afetadas pela crise, utilizando o Fundo Europeu de Investimento.

Esta quarta-feira, num relatório sobre a economia, a Comissão Europeia também fez um apelo para acelerar as vacinações, afirmando que os riscos da propagação de variantes “ressaltam a importância de acelerar ainda mais o ritmo”.

Nesse mesmo dia, Portugal reportou 3.285 novos casos de Covid-19, o maior número diário desde 11 de fevereiro. Os números mais recentes correspondem a uma fração do registo diário de mais de 16.000 casos relatados no final de janeiro, quando o país enfrentou um dos piores surtos do mundo.

Enquanto isso, os novos casos de vírus na Grécia estão a aumentar mais rápido desde o início de junho, e o governo planeia anunciar vacinações obrigatórias para alguns trabalhadores na próxima semana. Foram ainda reforçadas medidas em clubes e bares após um aumento dos casos entre os mais jovens que frequentam esses locais, posto isto a Grécia pode ainda introduzir mais restrições nos próximos dias.

Ainda assim, a Comissão Europeia de Viagens espera que as viagens continuem a ganhar impulso com a aproximação do verão, devido ao aumento das vacinações e à redução das restrições.

O presidente do órgão da indústria, Luís Araújo, afirmou, “Acreditamos que uma viagem segura é possível neste verão.”

Enquanto isso, os turistas britânicos que receberam as duas doses da vacina contra o coronavírus não precisarão mais de se isolar quando voltarem para casa, segundo um plano que as autoridades esperam entrar em vigor neste mês.

Os ministros do Reino Unido têm revisto as regras da pandemia para viagens fora do país este verão, de forma a dar mais liberdade aos passageiros que já têm a vacinação completa e que retornam à Inglaterra de destinos na “amber list” do governo.

Autora: Inês Pereira

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img