Toyota ultrapassou General Motors em vendas nos EUA

Pela primeira vez, a Toyota Motor ($TM) ultrapassou a General Motors ($GM) em vendas trimestrais de automóveis nos Estados Unidos da América (EUA), e espera-se que seja a empresa fabricante americana com um maior número de vendas.

No dia 1 de julho, a Toyota anunciou que vendeu 688.813 veículos nos EUA entre abril e junho de 2021. Durante o mesmo período, a General Motors vendeu apenas 688.236 veículos. Desta forma, as expectativas dos analistas estavam erradas, em ambos os casos, uma vez que as vendas da Toyota as superaram, enquanto que os resultados da General Motors ficaram ligeiramente abaixo do previsto.

Em relação ao ano passado, quando o impacto da pandemia atingiu o seu auge, tanto na indústria automóvel como na economia em geral, a General Motors aumentou as suas vendas trimestrais em 39,7%, um número favorável, mas que não atingiu as expectativas dos analistas Edmunds e Cox Automotive, de um aumento entre 40% e 43%.

A queda das vendas da General Motors advém especialmente da escassez global de chips, que tem dificultado a produção dos seus veículos. Comparativamente, os fabricantes japoneses de automóveis têm conseguido gerir melhor a crise de chips e,  por isso, no mais recente trimestre, a Toyota ultrapassou a sua concorrente norte-americana, General Motors, em número de vendas.

De facto, o ponto crucial entre as duas empresas é, certamente, a gestão de inventários. A procura do mercado por veículos ainda se mantém, mas simplesmente não existe inventário suficiente para dar resposta. Atualmente, atingem-se recordes mínimos de inventário e espera-se que esta tendência continue até, pelo menos, o resto do ano.

A única forma da Toyota não ser completamente líder na venda dos veículos nos EUA é se a Ford Motor ($F) superar significativamente as expectativas dos analistas em cerca de 645.000 veículos durante o trimestre em causa. No entanto, este número só será revelado, definitivamente, na sexta-feira, dia 2 de julho. Em comunicado, a Ford refere que esperava perder metade da sua produção durante o segundo trimestre, mais uma vez, devido à escassez global de chips

A última vez que a General Motors não foi a fabricante de automóveis com um maior número de vendas trimestrais nos EUA foi no terceiro trimestre de 1998, quando a Ford a conseguiu ultrapassar, de acordo com a empresa de informação automóvel Edmunds.

A diretora executiva de insights da Edmunds, Jessica Caldwell, afirmou que a Toyota é conhecida por ter uma boa visão da cadeia de abastecimento, aliado a uma boa experiência na gestão de inventários. Além disso, acrescentou que é expectável que existam grandes oscilações nas quotas de mercado nos EUA em 2021, devido à crise de peças.

Thomson Reuters ($TRI), em maio de 2021, relatou que a Toyota estava a armazenar chips semicondutores que são essenciais para os veículos modernos dos dias de hoje, protegendo-se, assim, contra o grande impacto no curto prazo causado pela escassez de chips.

Em declarações, a Toyota disse: “Estamos gratos aos nossos fiéis clientes por colocarem a sua segurança e confiança nos veículos da Toyota e Lexus.  O nosso foco sempre foi – e continuará a ser – a melhor marca em termos de segurança e qualidade na mente dos nossos clientes. E como parte da nossa filosofia de melhoria contínua, estamos sempre a encontrar melhores formas de fazer as coisas, e em última análise a fazer melhores produtos que os nossos clientes amam e confiam”.

Autor: João Melo

spot_imgspot_img

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias

Artigos Relacionados

spot_img