Reino Unido: Liz Truss admite que vai reduzir impostos

0
26
⏱️ Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Hoje, terça-feira, Liz Truss confessou às emissoras britânicas no Empire State Building que está preparada para reverter o aumento dos impostos e levantar o limite aos bónus a banqueiros, com o objetivo de impulsionar a economia do Reino Unido.  Estas medidas são vistas como “decisões impopulares”.

A primeira-ministra foi entrevistada antes da apresentação, que decorrerá no final da semana, pelo governo das medidas orçamentais de emergência. Em Nova Iorque, esta assume que a diminuição dos impostos é a base para estimular o crescimento económico. No entanto, os mais beneficiados são os mais ricos e não os mais pobres. 

Citando Truss, “temos de tomar decisões difíceis para ‘endireitar’ a nossa economia bem”. Acrescenta também que o governo vai ter em conta “todas as taxas de imposto” e que “o imposto sobre as empresas tem de ser competitivo com outros países para poder atrair esse investimento.” 

Sendo primeira-ministra ainda só há duas semanas, Liz Truss, encara já uma pressão para cumprir as suas promessas: enfrentar uma economia que se encaminha para uma recessão potencialmente longa e uma crise de custo de vida que assombra o Reino Unido.

Os críticos defendem que as inspirações de Truss, a antiga chefe de governo britânica Margaret Thatcher e o antigo Presidente norte-americano Ronald Reagan, não são a melhor opção.  As suas opções pelo mercado livre e os pontos de vista económicos de baixos impostos são a resposta errada à crise. 

Durante a sua participação na Assembleia Geral das Nações Unidas, assegurou que a alteração orçamental vai reverter a subida de impostos sobre o rendimento em vigor, para ajudar a financiar os cuidados de saúde, e vai invalidar o plano que aumenta o imposto sobre as empresas.

Da mesma forma, clarificou que o governo vai levantar o limite aos bónus dos banqueiros colocado após a crise financeira global de 2008.

Por fim declara que, “devemos definir a nossa política fiscal com base no que vai ajudar o nosso país a ter sucesso – o que vai trazer uma economia que beneficia toda a gente no nosso país. O que não aceito é a ideia de que a redução de impostos para as empresas não ajuda as pessoas em geral”. 

Autor: Beatriz Simão

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui