Quentes da Semana: Défice externo, Montepio & CUF e mercado do petróleo

Quentes da Semana é uma nova rubrica da Meu Capital levada a cabo pelo seu Financial Content Writer João Fonte, cujo principal objetivo será compilar os assuntos mais marcantes ocorridos ao longo da semana de forma a resumi-los numa só notícia.

Montepio vende participação em empresa de saúde à CUF

A Associação Mutualista Montepio Geral (AMMG) vai vender a participação de 27% que detém na empresa de medicina do trabalho Sagies ao grupo de saúde CUF por um valor superior a um milhão de euros.

Com esta operação, que está ainda sujeita a apreciação na assembleia de representantes da mutualista (que substituiu o conselho geral da instituição), o grupo que gere uma rede de 20 hospitais e clínicas em todo o país vai passar a controlar 97,5% da Sagies. Os restantes 2,5% da empresa irão continuar nas mãos da Cruz Vermelha.

Preço do petróleo dispara

O preço médio do barril de petróleo Brent voltou a subir nos primeiros quinze dias do mês de  outubro. 

De acordo com os dados divulgados esta quinta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística (INE),  o valor médio do barril de petróleo disparou 6,8%, três meses consecutivos depois com o preço do mesmo a abrandar.

O INE indica que o valor médio do preço do petróleo foi de “96,8 euros nos primeiros catorze dias” de outubro, o que representa “um aumento de 6,8% face ao valor médio de setembro”, que se traduzirá numa subida mais acentuada da taxa de inflação deste mês, que já se esteve na casa dos 9,2% em setembro.

Finalmente o mecanismo Ibérico deixou de funcionar

De acordo com a página do Mercado Ibérico de Gás (Mibgas), o preço do gás natural fixou-se hoje em 31,8 euros/MWh, abaixo dos 40 euros/MWh, que os governos português e espanhol estabeleceram como limite máximo a pagar por aquela matéria-prima para produção de eletricidade.

A descida do preço do gás nas últimas semanas, que caiu quase 86% desde o dia 31 de agosto, deixou sem efeito para hoje a aplicação do mecanismo ibérico, aprovado há quatro meses pelos dois países.

Défice externo Português de 2.439 milhões até agosto

Segundo o BdP, no mês de agosto de 2022, as balanças corrente e de capital atingiram um excedente de 339 milhões de euros, o que corresponde a uma redução de 468 milhões de euros relativamente ao mesmo período de 2021.

“Para esta evolução contribuiu o aumento do défice da balança de bens, de 1.681 milhões de euros, explicado por um crescimento das importações superior ao das exportações em relação a agosto de 2021 (taxas de variação homólogas de 53,5% e 32,3%, respetivamente).

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img