fbpx

Onde comprar criptomoedas

⏱️ Tempo estimado de leitura: 3 minutos

Com o crescente interesse no mundo das criptomoedas, aumentam também os casos de fraude no que diz respeito à compra e venda das mesmas.

Investir em criptomoedas pressupõe dois passos fundamentais: comprá-las e mantê-las em segurança. De seguida iremos analisar como e onde se podem comprar estas moedas, bem como a forma de as manter seguras.

Crypto wallets

Pressupondo que não é um “mineiro” que recebe comissões em bitcoin, a forma mais simples de comprar criptomoedas é através de sites específicos para este propósito, chamados “crypto wallets” (carteiras de criptomoedas).

Estas wallets são páginas onde o investidor pode trocar euros por criptomoedas, como se fosse uma agência de câmbio. Muito semelhante a aceder ao seu banco online, nestas plataformas o utilizador entra com a sua palavra-passe e pode assim comprar e armazenar as suas criptomoedas nestes sites.

Esta é, sem dúvida, a forma mais simples de começar a investir nesses ativos digitais. No entanto, tem os seus riscos. Entre eles está o risco de o site ser hackeado, algo que é pouco comum, ou phishing, onde os criminosos tentam ludibriar o utilizador a fornecer-lhe os dados de acesso à sua conta.

Entre as crypto wallets mais conhecidas e recomendadas encontram-se a Binance, que é a maior plataforma deste tipo, e também a Coinbase, empresa sediada nos Estados Unidos que está entre as mais antigas e populares.

Carteiras de software

Também conhecidas por “hot wallets”, devido ao facto de estarem em dispositivos conectados à internet, este tipo de carteiras virtuais são programas instalados no PC ou smartphone. Estas armazenam chaves privadas e permitem a autenticação de transações.

Uma das vantagens deste tipo de wallets é que abrange um grande número de criptomoedas alternativas à bitcoin, algo que interessa aos investidores que procuram volatilidade neste mercado.

No que toca à segurança, o principal risco destes programas, que por norma são gratuitos, é a presença de vírus e software malicioso nos dispositivos, podendo levar ao roubo dos dados de acesso.

Carteiras de hardware

Hardware wallets são dispositivos físicos, geralmente uma pen USB, que armazenam as chaves privadas do utilizador. Assim sendo, são consideradas a forma mais segura de guardar os dados, sendo que não estão ligadas à internet – e, por isso, também chamadas de cold wallets.

Caso queira movimentar as suas criptomoedas apenas necessita de ligar a pen a um computador e depois inserir o seu código de acesso de modo a autenticar a transação.

Do ponto de vista da utilidade, este tipo de carteira é mais indicado para guardar as moedas virtuais a longo prazo, mas não para quem pretenda realizar transações constantemente.

No que consta aos riscos, o principal é perder ou danificar o aparelho, ou mesmo o investidor esquecer-se do código de acesso.

Outras aplicações para comprar criptomoedas

Existem hoje em dia alternativas às carteiras acima identificadas. É o caso da Revolut, que cobra uma taxa de 2,5% e permite aos utilizadores comprarem criptomoedas através da sua app. Também a PayPal já fornece esta opção nos Estados Unidos e pretende expandir para outros países.

Nunca é demais reforçar a volatilidade destes mercados, por isso não é recomendável que invista neles dinheiro que não está preparado para perder. Um bom princípio a ter é aplicar no máximo 5% do seu portfólio nestes ativos.

Autor: Bernardo Nogueira

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias
bitcoinBitcoin
$ 20,010.36
$ 20,010.36
0.78%
ethereumEthereum
$ 1,358.68
$ 1,358.68
0.09%
xrpXRP
$ 0.491716
$ 0.491716
0.44%
cardanoCardano
$ 0.429442
$ 0.429442
0.61%

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img