Ohio torna Bitcoin “verde” com acordo de energia nuclear

⏱️ Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Ohio lançou-se num projeto cujo principal objetivo se foca na redução da pegada ecológica associada à mineração de criptomoedas, através da assinatura um acordo de 5 anos com a companhia de mineração Standard Power, que começa já em dezembro de 2021, para criar um centro de mineração alimentado a energia nuclear em Coshocton. O estado americano foi escolhido para hospedar a operação após ter formalizado uma oferta que tem por vista o aumento de empregos relacionados com tecnologia na região.

A Energy Harbor Corp. é uma produtora independente de energia, cuja principal missão é providenciar energia sustentável e com uma boa relação custo-eficiência. Assim, a empresa acredita no projeto, na medida em que considera ser possível a coexistência de um futuro com baixas emissões de carbono e operações de mineração de crypto lucrativas: “Estamos focados em minimizar o impacto no ambiente, enquanto nos direcionamos para um futuro de energia limpa na nossa economia local de Ohio.” – John Judge, CEO da Energy Harbor.

A Standard Power é uma empresa especializada em mineração de crypto, foi criada em 2019 e já conta com uma capacidade de fornecimento de energia na ordem dos 1000 megawatts. Comentando acerca do projeto, o CEO da empresa, Maxim Serezhin, afirma que toda a indústria de mineração de criptomoedas tem como responsabilidade a fomentação de um futuro energético mais amigo do ambiente: “Os centros de mineração de bitcoin são bastante dispendiosos no que concerne à energia utilizada, e nós reconhecemos a nossa responsabilidade de criar um futuro ambiental mais sustentável. Escolhemos Ohio como base para o projeto devido ao baixo custo da eletricidade e existência de fontes de energia livres de carbono”. Serezhin acrescentou ainda a importância do seu partner Energy Harbor: ”Ao associarmo-nos com a Energy Harbor, asseguramos que os nossos recursos estão estruturados para que 100% da energia envolvente nas instalações seja livre de carbono.”.

Autor: César Dias Fernandes

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Última notícias

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img