O mercado de veículos elétricos e o caso da FaceDrive

É visível a aposta que tem havido em veículos elétricos por parte da indústria automóvel. O relatório “Electric vehicle outlook: 2021 and beyond”, feito pela empresa Canalys, aponta que houve um aumento de 43% nas vendas de veículos elétricos em 2020, apesar das condições adversas trazidas pela pandemia covid-19.

Segundo o reportado, as vendas de veículos elétricos, em 2020, representaram 5% do total das vendas de automóveis, e é previsto que esta percentagem aumente para 7% em 2021.

Com este forte crescimento, analistas da empresa Canalys preveem que os veículos elétricos vão representar 48% das vendas de automóveis em 2030. Assim, a autonomia deste tipo de veículos torna-se cada vez mais importante, e prevê-se que os carros elétricos em 2021 alcancem aproximadamente uma autonomia de 805 km. 

A Tesla disparou os seus ganhos para 740% em 2020, sendo a empresa líder na venda de veículos elétricos, enquanto a sua concorrente chinesa, Nio, verificou ganhos de 1,110%.

Porém, a FaceDrive  (TSXV:FD,OTC:FDVRF), demonstrou ganhos de 860% no último ano, sendo esta uma empresa que se foca em oferecer soluções de transporte eco-friendly conseguindo uma série de parcerias e negócios de grande importância no ano passado.

A crescente importância dada aos veículos elétricos faz com que todas as empresas queiram caminhar em direção a um futuro mais elétrico, desde startups a grandes organizações já estabelecidas no mercado.

A mais recente marca lançada pela empresa General Motors, a BrightDrop, consiste numa unidade de negócio que oferece um ecossistema integrado completamente elétrico a empresas de distribuição e logística. Todo o processo de distribuição passará a ser feito com carrinhas elétricas desenvolvidas pela marca. Adicionalmente, haverá um software integrado, que fará com que todo o processo esteja conectado, para tornar a entrega o mais simples possível e aumentar a eficiência das empresas.

A marca já assinou contrato com a FedEx, como sua primeira cliente. Mary Barra, CEO da General Motors diz “A BrightDrop oferece uma forma mais inteligente de entregar bens e serviços”. 

A Apple também parece estar a avançar para o mercado dos veículos elétricos, sendo que se têm ouvido rumores sobre os seus planos de parceria com empresas de automóveis como a Hyundai e Kia.

A chegada de Biden à Casa Branca em janeiro impulsionou, ainda mais, o mercado dos veículos elétricos. O mais recente presidente dos Estados Unidos declarou um plano que inclui o investimento em energia sustentável e veículos elétricos, adotando uma meta ambiciosa de 100% de energia limpa até 2050.

Biden pretende substituir até 645 mil veículos de frota do governo por veículos elétricos. Adicionalmente, planeia fazer investimentos massivos em infraestruturas, incluindo a construção de 550 mil estações de carregamento para este tipo de veículos ao longo do país.

A liderança da FaceDrive parece ter conseguido prever esta tendência há uns anos atrás, tendo-se posto em posição para capitalizar sobre ela.

O modelo da empresa é simples, mas eficaz. Quando um cliente precisa de boleia, pode escolher que esta seja num veículo elétrico ou movido a gás. Após a viagem ter terminado, uma percentagem da tarifa é dedicada à plantação de novas árvores, ajudando a pegada ecológica.

Muitos negócios foram prejudicados, ou faliram durante o ano de 2020, devido aos confinamentos que os obrigaram a encerrar a sua atividade. Mas houve duas indústrias que se sobressaíram, pela positiva, durante este ano: os veículos elétricos e a tecnologia/biotecnologia com o foco de combater a pandemia.

Com a pandemia, a FaceDrive expandiu-se verticalmente, tendo criado o seu serviço de entrega de comida ao domicílio, a FaceDrive Foods, que passa pela entrega de comida proveniente de restaurantes aos seus clientes, à semelhança de negócios como a Uber Eats ou Glovo, mas com a diferença do foco na utilização de veículos híbridos ou elétricos.

Para além disso, a empresa adquiriu recentemente uma empresa de subscrição de veículos elétricos, Steer, sendo esta a maior produtora de energia limpa dos EUA.

Com o modelo de assinatura da Steer, os clientes pagam uma taxa mensal de subscrição, que permitirá o acesso a um modelo de veículo elétrico à sua escolha. Deste modo, clientes que se movam pelos mesmos valores da empresa terão a possibilidade de conduzir veículos elétricos a um preço mais acessível.

Contudo, um dos maiores sucessos do último ano para a empresa foi a introdução do FaceDrive Health, que procura desenvolver inovações tecnológicas que permitam solucionar grandes desafios relacionados com a saúde.

Assim, a empresa uniu-se para criar a “TraceSCAN”, uma tecnologia usada como pulseira que alerta os usuários quando estiverem em contacto com alguém que tenha testado positivo à Covid-19.

Assim, a FaceDrive assinou acordos de grande importância com o governo de Ontario e com o maior aeroporto do Canadá, Air Canada, de modo a incorporar esta nova tecnologia desenvolvida.

Torna-se, então, evidente que a empresa FaceDrive está a capitalizar com duas das maiores tendências no mercado. A empresa, para além de ter entrado no mercado dos veículos elétricos, entrou no negócio de impedir a disseminação do Covid-19. 

A empresa conseguiu uma estratégia que lhe permitiu crescer os seus negócios durante os tempos mais difíceis, sendo que está a crescer mais do que nunca.

Outras empresas que se movem na direção da energia elétrica

General Motors (NYSE:GM): Para além da unidade de negócio BrightDrop já referida, a empresa anunciou que a sua subsidiária, Cruise, recebeu aprovação para testar os seus veículos autónomos totalmente elétricos. 

Ford (NYSE:F): A empresa anunciou que irá aumentar os seus gastos com veículos elétricos para $27 mil milhões até meados da década, ambicionando desenvolver uma carrinha de carga elétrica, e uma versão plug-in da sua carrinha F-150, campeã de vendas. Além disso, a empresa revelou planos de lançar o seu negócio de veículos autónomos em 2022.

Toyota Motors (NYSE:TM): A pioneira da eletrificação, líder mundial dos veículos híbridos, a empresa anunciou que estão para vir três novos carros elétricos em breve. Bob Carter, Vice-presidente executivo de vendas disse: “Os novos produtos elétricos oferecidos pela Toyota vão dar aos clientes várias escolhas de motorização que melhor se adaptam às suas necessidades”.

Fisker (NYSE:FSR): Uma empresa automotiva única, uma vez que possui o veículo mais sustentável da estrada. Para além de ser elétrico, é produzido com alguns materiais reciclados, sendo esta uma grande vantagem muito grande, dada a importância crescente da sustentabilidade. Embora tenha tido um desempenho inferior às concorrentes como a Tesla, Nio ou Xpeng, está a ser bastante notada tendo quase duplicado o preço das suas ações em fevereiro. 

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img