fbpx

O investimento na sustentabilidade

⏱️ Tempo estimado de leitura: 6 minutos

O investimento sustentável consiste no processo de incorporação dos fatores ESG (“Environmental, Social and Governance“ – ambientais, sociais e governamentais) nas decisões de investimento. Assim, quem investe de forma sustentável procura fazê-lo em empresas, organizações ou fundos de investimento com o objetivo de gerar um impacto positivo social, ambiental e/ou governamental, aliado a um bom retorno financeiro. Deste modo, o investimento na sustentabilidade permite que os indivíduos selecionem investimentos e obtenham retornos com base nos seus valores pessoais.

O interesse no investimento sustentável está cada vez mais presente nos dias de hoje, e está a ser exercida pressão para que as organizações avancem em direção a modelos mais sustentáveis.

Empresas de fundos de investimento também estão a entrar no mundo sustentável. É o exemplo da Vanguard e da Fidelity, que têm fundos sustentáveis ou ESG, sendo que todos os anos há um reforço desta aposta, verificando-se um aumento neste tipo de fundos a chegar ao mercado.

Os fundos/investimentos sustentáveis podem ter 3 tipos de rastreios:

    1. Fundos com rastreios negativos: implica a exclusão de empresas, isto é, significa eliminar empresas que não cumpram critérios sociais ou ambientais específicos e pré-definidos. Exemplos são os fundos mútuos que excluem empresas envolvidas na produção de álcool, tabaco, fabricação de armas, produção de energia nuclear ou empresas que utilizam trabalho infantil.
    2.  Rastreios positivos: significa que, em vez de excluir empresas, os investidores selecionam as que oferecem exemplos positivos de produtos amigos do ambiente e de práticas empresariais socialmente responsáveis. Assim, os rastreios positivos requerem uma análise de questões complexas, tais como poluição, práticas no local de trabalho, diversidade e segurança dos produtos. Exemplos são empresas que geram energias renováveis, fabricantes de alimentos naturais e de produtos saudáveis, e empresas envolvidas na limpeza e reciclagem ambiental.
    3. Best-in-class: um investidor que segue este princípio não exclui setores ou indústrias, como a do tabaco ou a mineira, mas investe nas empresas que fazem o maior esforço para cumprir os critérios ambientais, sociais e governamentais, isto é, as empresas mais sustentáveis de um setor. Veja-se, por exemplo, as empresas petrolíferas. Seria difícil pensar que estas empresas são sustentáveis e, na sua maioria, não o são. Mas se olharmos mais de perto para os seus modelos de negócio, é fácil verificar que algumas são mais sustentáveis do que outras. Assim, escolher as empresas com os melhores registos e práticas ambientais é outra forma de olhar para os investimentos sustentáveis.

O investimento sustentável implica retornos mais baixos?

Até recentemente, o investimento ambiental ou sustentável implicava inevitavelmente o sacrifício de retornos. Mas estudos e análises feitas por empresas como a Morgan Stanley, Bank of America, Deutsche Bank, Harvard Business School, Oxford, entre outros, provam que este já não é o caso! A maioria dos estudos empíricos mostraram que o investimento sustentável tem desempenhos tão bons, se não melhores, do que os investimentos convencionais.

As provas mostram que a sustentabilidade tem um efeito positivo no desenvolvimento a longo prazo de uma empresa. Uma razão é o seu paralelismo com outras métricas de qualidade, tais como um balanço forte, o que sugere que as empresas “ESG-friendly” podem ser mais resistentes em períodos de recessão.

 A empresa Morningstar afirmou, num relatório recente, que os seus índices de sustentabilidade – incluindo índices gerais de sustentabilidade e os que seguem apenas categorias específicas como as energias renováveis – superaram largamente o desempenho, em 2020, e nos últimos cinco anos, ao mesmo tempo que oferecem uma maior proteção contra os riscos negativos.

Especificamente, 75% dos índices da Morningstar superaram os seus benchmarks em 2020, enquanto 88% dos índices com um historial de cinco anos superaram o desempenho durante a segunda metade da última década. Quase todos esses índices – 91% – perderam menos do que os seus equivalentes de mercado, durante os últimos cinco anos, incluindo durante o recente colapso do mercado trazido pelo coronavírus.

Entretanto, os índices de energias renováveis tiveram um desempenho nitidamente superior ao do ano passado, com o índice global de energias renováveis da Morningstar a bater o equivalente ao mercado em quase 11 pontos percentuais em 2020. Nos últimos cinco anos, obteve um retorno superior ao mercado em 2,26%.

Adicionalmente, no inquérito anual ao investimento responsável da Nuveen, 53% dos investidores citaram o melhor desempenho como a principal razão para investir em investimentos sustentáveis responsáveis.

Como investir na sustentabilidade?

De modo a investir na sustentabilidade, pode simplesmente procurar investir em empresas que contribuem de forma positiva para a sociedade, independentemente da indústria em que se encontram – desde empresas que tratam bem os seus empregados, até às que criam energia limpa através de parques eólicos ou painéis solares. 

Um exemplo de uma empresa que é líder na dedicação ao critério ambiental do ESG é a Nike (NKE), que tem um diretor de sustentabilidade que supervisiona os seus esforços ambientais. Os seus produtos Flyknit e Flyleather, que utilizam materiais residuais e sintéticos e fibra de couro reciclada, respectivamente, foram desenvolvidos tendo em mente a sustentabilidade ambiental. Em 2015, a Nike aderiu a uma aliança de empresas denominada RE100, comprometendo-se a utilizar 100% de energia renovável em todas as suas operações a nível mundial até 2025. A empresa já atingiu 100% desse objetivo na América do Norte.

Uma empresa líder na dedicação ao critério social é a Accenture (ACN), que tem um local de trabalho bem conceituado, e tem estado, durante 12 anos, na lista das “Melhores Empresas para Trabalhar” da Fortune. A Accenture presta muita atenção à diversidade e à inclusão dos seus trabalhadores. A empresa planeia melhorar os seus rácios de género no local de trabalho, com o objectivo de obter um rácio de 50/50 de mulheres e homens empregados até ao final de 2025. A empresa planeia também melhorar a sua composição empresarial, tendo atualmente 25% de mulheres diretoras e está a trabalhar para aumentar esse número para 30% até 2025.

Já a Intuit (INTU), é uma empresa que demonstra fortes aspetos positivos relativamente ao critério governamental. Tem uma administração 40% diversificada e documenta extensivamente a sua estrutura, estratégia e compensação, juntamente com os processos de auditoria, risco e supervisão da administração.

As equipas de gestão fortes e os conselhos de administração possuem ações da empresa e, portanto, têm um incentivo pessoal para levarem a empresa a ter um bom desempenho. 

A Intuit associa o bónus da remuneração dos seus executivos às receitas e rendimentos operacionais; o pagamento do bónus baseia-se também no desempenho anual da empresa em objetivos relacionados com o tratamento de empregados, clientes, parceiros e acionistas.

Porém, se não tiver tempo ou conhecimentos para analisar empresas individuais e aplicar estas técnicas por si mesmo, pode sempre investir em fundos que sejam geridos de uma forma que se adeque aos seus valores.

Os fundos podem ser uma excelente forma de investir em muitas empresas de diferentes dimensões, em diferentes indústrias, globalmente. Um dos grandes benefícios é que os gestores de fundos podem contactar as empresas em que investem para as encorajar a tornarem-se mais éticas ou socialmente responsáveis.

Uma outra forma de investir na sustentabilidade, muito comum hoje em dia, é através de ETFs (fundos de índice) sustentáveis que lhe permitem investir tendo em mente os princípios do ESG. 

Alguns exemplos são:

Conclusão

O objetivo de investir é simples, fazer crescer o seu dinheiro ao longo do tempo. Mas investir pode ser muito mais do que apenas tentar ganhar dinheiro. Pode aliar os seus investimentos aos seus valores pessoais, e utilizar os seus recursos para beneficiar o ambiente e a sociedade, bem como a si próprio.

Com tudo o que mudou a partir de 2020 até agora, pode não ter percebido que o investimento sustentável está a emergir como o caminho a seguir. Os fundos sustentáveis estão a assistir a um aumento dos seus ativos, e alguns dos maiores gestores de investimentos do mundo vêem oportunidades crescentes e um futuro brilhante no investimento sustentável. Posto isto, se o investimento sustentável não tem estado no seu radar, vale a pena prestar-lhe atenção agora.

“Estamos no início de uma mudança estrutural profunda e de longo prazo nas preferências dos investidores globais em direção à sustentabilidade que não está totalmente cotada no mercado hoje e pode, portanto, impulsionar o desempenho superior durante um longo período de transição”,  BlackRock, a maior administradora de ativos do mundo, escreveu em maio de 2020.

Autor: Sofia Sá Guerra

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias
bitcoinBitcoin
$ 20,727.00
$ 20,727.00
2.97%
ethereumEthereum
$ 1,185.65
$ 1,185.65
3.48%
xrpXRP
$ 0.353228
$ 0.353228
3.87%
cardanoCardano
$ 0.491012
$ 0.491012
3.85%

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img