Governo francês pretende limitar os carregamentos elétricos

spot_imgspot_img

A crise energética é um tema sério que tem levado vários governos a tomar medidas quanto à utilização da eletricidade em espaços e infraestruturas públicas.
A Alemanha, por exemplo, aprovou dois decretos para a poupança de energia a médio e longo prazo que incluem, entre outras medidas, a redução da iluminação de monumentos e publicidade ou o aquecimento de certos espaços públicos. Por sua vez, o governo francês também se demonstra alerta e planeia limitar o número de carregamentos elétricos efetuados durante os períodos em que a rede elétrica é mais solicitada.

Com o frio à porta e o corte, por tempo indeterminado, no abastecimento de gás da Rússia para os países da União Europeia, os Governos dos diferentes Estados-membros procuram lidar com esta crise e limitar o seu impacto. França está a implementar um plano de restrições direcionadas para os dias úteis, nomeadamente entre as 08h00 e as 13h00 e das 18h00 às 20h00. Ou seja, em cinco dos sete dias da semana, os franceses que conduzem carros elétricos poderão ter que planear a recarga do seu veículo no “intervalo” destas sete horas de interdição.

À partida, esta medida entrará em vigor apenas em caso de extrema necessidade, o que será sinalizado através do esquema de informação EcoWatt, sistema que desde 2020 avalia em tempo real o consumo energético e a disponibilidade da rede eléctrica francesa para emitir diferentes tipos de notificações num esquema de três cores de acordo com o grau de utilização.

É um facto que a recarga de veículos elétricos extrai muita energia da rede, mas também é um facto que apesar de a venda deste tipo de automóveis continuar a crescer, a realidade é que a frota ainda é pouco expressiva num parque automóvel dominado por viaturas equipadas com motor de combustão. Por outro lado, sai mais barato para o utilizador carregar a bateria nos chamados períodos em vazio, pelo que os efeitos desta eventual proibição potencialmente não afetarão muitos condutores franceses.

Os veículos elétricos fazem parte da transição energética pretendida pelos governos europeus dada a diminuição da poluição atmosférica e dessa forma, será precisamente em caso de alerta vermelho que os utilizadores de veículos eléctricos se verão pontualmente impedidos de recarregar, mas o aviso é efectuado com três dias de antecedência. 

Por fim, é de assinalar que, em casos de emergência, medidas como estas já foram adotadas. É o caso da China, quando uma onda de calor intensa assolou o país e as autoridades locais trataram de impor limites ao carregamento de veículos a bateria, fechando postos de carga públicos ou restringindo-lhes o acesso.

spot_imgspot_img

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias
spot_imgspot_img

Artigos Relacionados

spot_img