ETSY irá comprar a app de moda britânica Depop por 1,6 mil milhões

⏱️ Tempo estimado de leitura: 2 minutos

A empresa ETSY ($ETSY) irá comprar a aplicação britânica de revenda de produtos de moda Depop, favorita dos compradores da geração Z (idades inferiores a 25 anos), num negócio de 1,6 mil milhões de dólares. Este investimento traduz o mais recente incentivo da ETSY para entrar no mercado da revenda de roupa, depois de já ter conquistado um grande espaço no mercado eletrónico de bens usados ou artesanais nos últimos 18 meses.

A app Depop gerou receitas superiores a 70 milhões de dólares, assegurando a venda de artigos de moda em segunda mão num valor total de cerca de 650 milhões de dólares em 2020, impulsionada pelo aumento de compras de roupa online durante a pandemia. Empresas semelhantes no mercado dos artigos usados, como a Poshmark($POSH) e a Thredup($TDUP) nos EUA, têm entrado recentemente no domínio público através da bolsa de valores. Na Europa a maior empresa do ramo, a Vinted, angariou no mês passado cerca de 303 milhões de dólares dos seus investidores, com uma avaliação total de 4,2 mil milhões.

A ETSY já tinha gerado mil milhões de dólares na venda de roupas em 2020 mas diz haver um número significativo de oportunidades por onde crescer o segmento, criando sinergias entre os dois mercados onde opera. Os clientes mais jovens têm sido os maiores compradores de artigos em segunda mão graças ao encerramento das lojas físicas durante a pandemia e com a crescente preocupação pelos impactos ambientais da chamada “fast fashion”, extremamente consumista de novos produtos. Pelo menos 90% dos utilizadores da aplicação Depop têm idades inferiores a 26 anos, segundo a ETSY.

“A Depop é um mercado vibrante com uma comunidade apaixonada, uma oferta altamente diferenciada de artigos únicos, e nós acreditamos ter um potencial significativo de expansão” disse Josh Silverman, CEO da ETSY. Para Silverman, a Depop é também “a casa de revenda para os consumidores da geração Z”.

A app foi criada por Simon Beckerman e Maria Raga em 2011 e rapidamente se tornou num fenómeno das redes sociais graças a jovens clientes, influencers e empreendedores. A Depop diferencia-se da Poshmark e da Thredup apenas na possibilidade de se utilizarem hashtags que impulsionam muitas tendências, e montando rapidamente uma loja online parecida com a da ETSY. Isto levou a Depop a atrair grandes marcas como a Adidas ou a Ralph Lauren para trabalharem em parcerias.

Este negócio também será outro sucesso no esquema da tecnologia Britânica mas irá despoletar o debate sobre a absorção das startups Britânicas e Europeias por parte dos grandes competidores nos EUA, havendo menos competição a nível global para as gigantes americanas.

Será a maior aquisição da ETSY até ao momento. As ações da ETSY desceram 10% no último mês sobre expetativas da reabertura da economia em geral, mas subiram de 44,9 dólares por ação até aos 163 dólares durante a pandemia.  

Autor: André Azevedo

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Última notícias

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img