Economia da China apresenta indícios de recuperação

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, informou na passada terça-feira, dia 14 de fevereiro de 2023, que a economia da China estabilizou no final de 2022, apresentando no início deste ano indícios que fazem antever a entrada num caminho de recuperação.

Crescimento razoável mesmo com adversidades

O primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, salienta que a economia chinesa apresentou valores de crescimento razoáveis em 2022, um ano que foi fortemente marcado por obstáculos como o bloqueio das cidades do âmbito da política covid-zero, o qual teve um peso significativo na atividade económica.

Políticas de estabilização económica

Li Keqiang, primeiro-ministro chinês, que deve abandonar o cargo no próximo mês alerta para o facto de o país ainda enfrentar uma conjuntura externa grave. Além disso também pediu união e esforços que permitam implementar políticas de estabilização económica, de modo a continuar o percurso traçado de recuperação económica.

Segundo ritmo de crescimento mais lento dos últimos 40 anos

Em 2022, a economia chinesa apresentou um valor de crescimento de 3%, o qual constitui o segundo ritmo de crescimento mais lento dos últimos 40 anos. As metas económicas para este ano deverão ser divulgadas na próxima sessão anual da Assembleia Nacional Popular, a qual tem início marcado para o dia 5 de março de 2023.

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img