Didi Chuxing estreia-se na Bolsa

As ações da Didi Chuxing ($DIDI) subiram mais de 14% depois da gigante chinesa de serviços de transporte privado ter feito a sua estreia no mercado de ações nesta quarta-feira. As ações da empresa começaram a ser negociadas a 16,65 dólares por ação, quase 19% acima do preço de oferta de 14 dólares por ação.

A capitalização de mercado da Didi saltou para quase 80 mil milhões de dólares e a sua avaliação na primeira negociação de quarta-feira foi mais baixa do que os 100 mil milhões de dólares que alguns haviam previsto. Ainda assim, está entre as maiores IPOs (Initial Public Offering) dos EUA na última década.

Didi Chuxing – o que é?

A Didi Chuxing foi fundada em junho de 2012, como Didi Dache, pelo empresário Cheng Wei e, três anos depois, uniu-se à sua maior corrente, a Kuaidi Dache. A Didi teve apoio financeiro das empresas Alibaba ($BABA) e Tencent (0700.HK), tornando-a na única empresa a concentrar os maiores grupos de internet chineses como seus investidores.

A empresa oferece diversas opções de transporte para atender os mais de 550 milhões de utilizadores. Entre os serviços oferecidos estão táxis, carros particulares de luxo, autocarros, bicicletas e entrega de comida. Além disso, a Didi emprega mais de 31 milhões de motoristas.

Entrada na bolsa de valores de Nova Iorque

A entrada da Didi na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE) ocorre num momento em que a procura pelos serviços eletrónicos na área do transporte privado urbano dispara, em conjunto com a queda de casos de COVID-19 e o lançamento de vacinas. 

A oferta também representa um ganho financeiro para a Uber, que detém 12,8% das ações da Didi, após esta ter adquirido os negócios da Uber na China. Também a Apple investiu mil milhões de dólares na empresa em 2016.

Entre 2019 e 2020, a receita da Didi diminuiu quase 10% com o aparecimento da pandemia da COVID-19, que atingiu duramente a China no ano passado. No entanto, antes da pandemia, a sua receita cresceu 11% entre 2018 e 2019. Com a recuperação da pandemia em andamento, a receita da Didi recuperou no primeiro trimestre do ano, com um crescimento de 107%, comparativamente ao mesmo período do ano anterior.

A empresa afirmou que parte dos rendimentos arrecadados com a IPO serão alocados ao aumento da sua presença em mercados internacionais. Além do serviço tradicional de carros, a Didi pretende também investir fortemente em tornar os táxis autónomos numa realidade. Para tal, a empresa obteve recentemente aprovação para testar veículos autónomos em Pequim.

Autor: Afonso Silva

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img