Crypto Fact Check: o mercado dos NFT’s morreu?

NFT’s, isto é, tokens não fungíveis, foram a maior sensação dos Mercados em 2021. No entanto, os NFT’s têm sofrido, ultimamente, uma queda abismal, levantando algumas questões por parte dos investidores.

Contexto geral

  • NFT’s são tokens, revestidos duma criptografia singular, registados numa Blockchain, que não podem ser replicados, devido aos seus códigos de identificação e metadados únicos.
  • NFT’s tem potencial de ter uma representação prática em diversos casos. São um conceito ideal para representar digitalmente bens físicos, imutáveis, como os bens imóveis ou obras de arte.
  • Através da Blockchain, as NFT’s podem contribuir para remover intermediários, ligando artistas/celebridades às suas audiências. Contribuem para remover intermediários, simplificar transações e para a criação de novos mercados.

Contudo, esta tecnologia disruptiva trouxe com ela algumas histórias que, para muitos investidores, podem ser tidas como “absurdas”.

Desde centenas de pessoas que compraram ficheiros JPEGs pelo preço de mansões, a celebridades que, aproveitando a corrente, promoveram projetos fraudulentos (tokens não registados em Blockchain) para as suas audiências, despejando qualquer responsabilidade quando confrontados.

Logicamente que grande parte do Mercado e dos investidores mais experientes, falava ativamente sobre como tudo isto era absurdo porque, no fundo, era. No entanto, havia uma grande parte do mundo, com visibilidade e audiência, que procurou arrecadar algum dinheiro fácil, aproveitando-se de um conceito novo para moldá-lo às suas necessidades.

Portanto, um ano depois, seguindo a tendência macroeconómica global, a era dos NFT’s está a colapsar, com alguns analistas a apontarem para um fim.

O que dizem os números

Desde o início de 2022, o mercado das NFT’s desceu, aproximadamente, 97%, levantando a questão: será que o mercado das NFT’s morreu?

No seu ponto máximo, a OpenSea apresentava um volume de transações de 2,7 mil milhões de dólar犀利士 es. Nos últimos 30 dias, apresentou um volume de transações quase sempre abaixo dos 10 milhões de dólares, refletindo assim uma queda de quase 99% no seu volume de transações, isto em relação ao seu ponto máximo (all-time high).

Fonte: DappRadar

Portanto, não restam dúvidas: os NFT’s estão em sarilhos.

Segundo o último relatório da Bloomberg, o volume caiu 97% desde Janeiro. O relatório associa este desvanecimento da “NFT Mania” como uma consequência de um colapso no setor das criptomoedas, motivado pelas políticas monetárias restritivas face à inflação, que priva os fluxos de investimento de seguirem para ativos especulativos, de fácil volatilidade.

Sendo assim, fará sentido continuar a investir ou começar a investir no setor?

Bem, faz e não faz. Na minha opinião, os NFT’s, da maneira que nos foram introduzidas em 2021, estão ultrapassados. O Mercado estava extremamente sobrevalorizado, com um hype desmedido, o que levou a preços muito além do seu valor real. 

Portanto, apesar da desaceleração do Mercado dos NFT’s poder ser associada uma macroeconomia global desfavorável, a verdade é que os principais ativos dos projetos de NFT’s são proibitivamente caros quando comparados com outros ativos, como é o caso dos “Bored Apes”, sem possuírem qualquer tipo de ligação legítima a ativos de grande valor ou utilidade pública.

Infelizmente, os casos de utilização dos NFT’s foram limitados a “imagens de perfil originais”, o que, não havendo nada de errado com isso, quando se paga milhares e milhões de dólares por algo assim, o mercado começa a questionar-se – levando a que a bolha rebente!

Situações como a dos criadores dos “Evolved Apes NFTs”, que abandonaram a comunidade (aka rugpull), levando com eles 798 Ethereum (ETH) (aproximadamente 2,7 milhões de dólares) foram apagando o brilho desta tecnologia disruptiva, usurpada por combinações de ficheiros JPEGs e esquemas de preços absurdos que levaram à descrença no setor.

Então, já não há futuro?

Apesar do setor estar bastante descredibilizado, os criadores e responsáveis pelos projetos de NFT’s têm acordado para a realidade de que é preciso algo mais. 

Antecipando uma liquidez, alguns projetos têm recorrido ao “fracionamento” para aumentar a procura, ou a novas ideias que consigam captar a confiança e aumentar a acessibilidade ao setor.

Há medida que escrevo, existe uma procura crescente de domínios ENS (Ethereum Name Service), constituídos, em grande parte, por projetos de NFT’s. Como tal, a esperança no setor ainda está longe de ter terminado.

Apreciação final

O conceito dos NFTs veio servir uma função muito importante, na minha opinião, ao mundo digital. É um conceito que assegura a escassez no mundo digital, permitindo assim os mais diversos casos de utilização. Por exemplo, durante a cadeia de transmissão de uma garrafa de vinho, onde um NFT facilitaria a interação dos diferentes agentes económicos, ajudando a rastrear a sua produção, proveniência, distribuição e vendas durante todo o processo.  Ou até a nível de gestão de identidades, por exemplo, ao converter cartões identificativos em NFT, cada qual com as suas características únicas e identificação, permitindo racionalizar os processos de entrada e saída de jurisdições.

É certo que todos estes conceitos de ‘representação digital de bens físicos´ não são novos nem a utilização digitalmente, de uma identificação única. No entanto, quando estes conceitos são combinados com os benefícios de uma rede Blockchain resistente à manipulação, tornam-se um fator importante na mudança, retirando intermediários e contribuindo assim para um Mercado mais transparente e eficiente. No entanto, para que voltem a crescer, é importante expandir os seus casos de utilização e consciencializar os novos investidores, de modo a combater esquemas fraudulentos.

É também essencial acrescentar que, no caso dos NFTs, cada transação tem um custo, e, enquanto a Rede Ethereum permanecer lenta e cara de usar, vai continuar a haver uma dissuasão dos utilizadores, para não utilizarem a rede no seu quotidiano.

Sendo assim, se estes fatores melhorarem, aproveitando o bear market para uma reconstrução do setor, então, não vejo razão para não vermos um ressurgimento do setor no futuro.

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img