Conselhos dos melhores investidores

Os investidores têm opiniões distintas, mas concordam que ganhar dinheiro exige uma estratégia firme, construída em torno de um conjunto de regras. A maioria das pessoas conhece muito pouco sobre os mercados financeiros, e, por isso, entram no mercado sem saberem os conceitos básicos. 

Como consequência desta falta de conhecimento, acabam por vender demasiado cedo a ação se esta subir ou tarde demais se a ação cair. Desta forma, é importante aprender a pensar como um investidor.

Se ainda não elaborou um conjunto de regras de investimento, está na hora de fazê-lo, e a melhor forma de começar é perguntando às pessoas que tiveram sucesso nos seus investimentos. 

Assim, neste artigo vamos abordar não só os conselhos dos investidores que podem reivindicar o sucesso, mas também daqueles que são considerados os mais bem-sucedidos da história.

1. Dennis Gartman: Deixe os vencedores correrem

Dennis Gartman começou a publicar “The Gartman Letter em 1987. Consiste num comentário diário sobre os mercados de capitais globais que era entregue todas as manhãs a fundos hedge, corretoras, fundos mútuos e empresas de transação em todo o mundo.

“Seja paciente com as negociações vencedoras e seja extremamente impaciente com as negociações perdedoras. Lembre-se de que é bem possível obter grandes ganhos negociando / investindo se estivermos ‘certos’ apenas 30% das vezes, desde que as nossas perdas sejam pequenas e que os lucros sejam grandes.”, disse Dennis Gartman.

Este autor faz referência a uma série de erros que os jovens investidores cometem. Primeiro, não se devem precipitar e vender ao primeiro sinal de lucro, é necessário deixar as negociações vencedoras correrem, de forma a maximizar os lucros. Em segundo lugar, pelo contrário, as pessoas não devem deixar uma perda correr por demasiado tempo. Os investidores que ganham dinheiro nos mercados concordam em perder um pouco de dinheiro numa operação, contudo não concordam em perder muito dinheiro.

Esta é uma tendência natural do ser humano, explicada pelo efeito disposição e aversão à perda, desenvolvidos pela área das finanças comportamentais. De facto, o ser humano tarda em vender uma ação em perda porque não quer admitir que esse investimento foi um erro, então espera que a cotação do preço da ação recupere. No entanto, isto pode não acontecer e, portanto, acaba por ter perdas ainda maiores. No que toca a lucros, o ser humano tende a vender demasiado rápido devido à satisfação que isso lhe proporciona.

Desta forma, segundo Gartman, não é necessário estar certo a maioria das vezes. O mais importante é permitir que uma negociação vencedora não seja executada imediatamente, e ainda sair rapidamente de uma negociação perdida. Se seguir esta regra, o dinheiro que irá ganhar nas negociações vencedoras ultrapassará em muito as negociações que perdeu.

2. Warren Buffett: Faça uma pesquisa

Warren Buffett é considerado o investidor de maior sucesso da história. Ele não é apenas um dos homens mais ricos do mundo, mas também um investidor admirado e ouvido por vários presidentes e líderes mundiais. Consequentemente, os mercados mundiais movem-se com base nas palavras de Buffet, o chamado “efeito Warren Buffet”.

“É muito melhor comprar uma empresa maravilhosa por um preço justo do que uma empresa justa por um preço maravilhoso.”, afirmou Warren Buffett.

Na avaliação de uma empresa, Buffett dá dois conselhos importantes: primeiro, olhe para a qualidade da empresa, e só depois para o preço. Para estudar a qualidade de uma empresa é importante analisar as demonstrações financeiras e como é feita a gestão da empresa. E aí sim, depois de ter confiança na qualidade da empresa, o preço será avaliado. Assim, se a empresa não é de qualidade, não compre só porque o preço é baixo.

3. Bill Gross: Tenha convicção

Bill Gross é o cofundador da PIMCO e já geriu o PIMCO Total Return Fund ($PTTRX), um dos maiores fundos de obrigações do mundo, onde acabou por ser diretor de investimentos da empresa antes de sair. A regra de Gross concentra-se na gestão do portfólio.

“Gosta de determinada ação? Então, coloque nela 10% ou mais do seu portfólio. Boas ideias de investimento não devem ser diversificadas e esquecidas.”, disse Bill Gross.

Uma regra universal que a maioria dos jovens investidores conhece é a diversificação, ou seja, não deve colocar todo o capital num só investimento. A diversificação é uma boa prática, contudo poderá diminuir os lucros quando uma das suas escolhas tiver uma grande oscilação, enquanto as outras não.

Para ganhar mais dinheiro no mercado é importante arriscar com base em pesquisas mais aprofundadas. Deve, ainda, manter algum dinheiro de parte para quando surgirem oportunidades mais avultadas, ou seja, que precisem de mais capital, por forma a agir quando a pesquisa realizada estiver a apontar para um excelente investimento.

4. Príncipe Alwaleed Bin Talal: A paciência é a chave

O príncipe Alwaleed Bin Talal fundou a Kingdom Holding Company ($4280.SR), e fez ainda um grande investimento no Citigroup ($C) no início de 1990, tornando-se o maior acionista do banco.

Além disso, já realizou investimentos no Twitter ($TWTR) e Snap ($SNAP). O maior desafio deste investidor aconteceu durante a grande recessão, quando muitos dos seus investimentos foram prejudicados. No entanto, em resposta a esta pressão, o Príncipe Alwaleed Bin Talal afirmou: “Sou um investidor de longo prazo. Não sou um vendedor.”

Quando o Citigroup estava sob forte pressão no final dos anos 1990, a maioria das pessoas vendeu os seus investimentos. Contudo, o príncipe Alwaleed Bin Talal segurou-os, ou seja, fez o que muitos dos melhores investidores fazem para aumentar a riqueza. Os investidores que têm convicções fortes e efetuam alguma pesquisa são capazes de enfrentar mercados  difíceis, segurando os seus investimentos por longos períodos de tempo.

5. Carl Icahn: Seja cauteloso

Carl Icahn é um investidor ativista que compra grandes participações em empresas e tenta obter direitos de voto para aumentar o valor do acionista. Algumas de suas participações já incluíram o Time Warner, Yahoo, Clorox ($CLX) e Blockbuster Video.

O seu maior conselho é que, quando se fala de investimentos, não se deve levar nada a nível pessoal. O que Icahn pretende dizer com isto é que os investidores devem-se basear na sua pesquisa exaustiva obtida de fontes fidedignas e não aceitar cegamente todos os conselhos que recebem dos seus amigos ou analistas financeiros.  

Quantas vezes leu um artigo sobre investimento, assistiu a uma reportagem ou recebeu uma dica de um amigo sobre a próxima ação em alta e perdeu o dinheiro?

Desta forma, o principal conselho a ter em conta é fazer uma pesquisa com base em factos e não em opiniões. Os conselhos de outras pessoas podem ser considerados e verificados, contudo é preciso ter muita cautela.

6. Carlos Slim: Olhe em frente

Vamos agora falar de Carlos Slim, dono de centenas de empresas, com um total de 250.000 funcionários. De acordo com Slim, uma das maiores oportunidades de investimento está relacionada com a pobreza no México e na América Latina. 

Os investidores de sucesso não olham para o que está a acontecer agora. Em vez disso, estudam uma empresa ou uma economia, e como ela interage com os seus concorrentes. Assim, eles investem agora para o que acontecerá depois, tendo sempre presente uma visão do futuro.

Se um investimento já teve ganhos de curto prazo, provavelmente o investidor já perdeu a grande oportunidade. Tente encontrar o próximo grande vencedor, mas foque o seu portfólio em empresas sólidas que têm um longo histórico de crescimento.

Conclusão

Desta forma, é mais que óbvio que há muito a aprender com estes investidores de grande relevo no mundo dos mercados financeiros. 

Deve ter em consideração os conselhos destes 6 investidores como regras de ouro para os seus investimentos. Claramente, cada um deve construir a estratégia com a qual se sente mais confortável. 

No entanto, se começar a aplicar estas regras e se comprometer a segui-las, irá aumentar a probabilidade do seu desempenho no mercado ser promissor. 

Resumindo: (1) deixe os vencedores correrem, isto é, não venda os lucros demasiado rápido e não prolongue as perdas; (2) analise primeiro a qualidade da empresa em vez do seu preço; (3) construa um portfólio diversificado, mas não tão diversificado ao ponto de se esquecer quais os títulos que compõem o seu portfólio; (4) se acredita na performance de uma certa empresa, mantenha-a no seu portfólio, mesmo em tempos difíceis; (5) invista em empresas que já analisou exaustivamente e não siga cegamente os conselhos de uma terceira parte; (6) antecipe grandes oportunidades no futuro. 

Autora: Inês Pereira

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img