fbpx

Carregamentos elétricos podem tornar-se mais rentáveis que bombas de combustível

⏱️ Tempo estimado de leitura: 2 minutos

Numa entrevista recente, a diretora de clientes e produtos Emma Delaney da BP ($BP) revelou que os carregadores elétricos super chargers estão prestes a tornar-se mais lucrativos que as tradicionais bombas de gasolina.  Esta será uma meta importante naqueles que são os planos futuros da empresa em afastar-se dos derivados do petróleo e expandir as suas operações em mercados renováveis. Carregadores elétricos mostram-se como o principal segmento de mercado dentro das energias renováveis para as empresas energéticas e, consequentemente, são também o principal foco de investimento. 

Carregadores para carros elétricos têm sido um negócio pouco lucrativo, na medida em que, tanto a BP, como outros concorrentes têm apostado maioritariamente na expansão. Ainda que as expectativas sejam de que este segmento só se torne lucrativo em 2025, as margens de lucro já se mostram ao nível do gasóleo e da gasolina. 

“Se pensarmos num depósito de combustível em relação a um carregamento elétrico, estamos perto de afirmar que as perspetivas de negócio dos carregamentos elétricos  são melhores do que as do combustível”, afirma Emma Delaney. Os mais recentes resultados da BP mostram um aumento de 45% da procura entre o segundo e terceiro trimestre de 2021, que justificam este aumento das margens de lucro. Geograficamente, a Europa e a Grã-Bretanha são os principais focos deste mercado. 

Na Grã-Bretanha, a BP procura expandir este segmento, passando dos atuais 11.000 pontos de carregamento elétrico para 70.000, em 2030. A empresa procura também que estes postos de carregamento sejam colocados nas suas bombas de gasolina, de forma a aumentar o tráfego nas suas lojas de conveniência. No ano de 2021, 17% do lucro da empresa, ou seja, cerca de 2,6 mil milhões de dólares,  veio destas lojas. 

Royal Dutch Shell ($RDS), rival direto da BP, também tem vindo a apostar na transição energética, procurando atingir a marca de 500,000 pontos de carregamento globais em 2025. Na passada quinta-feira, dia 13 de janeiro, abriu o seu primeiro carregador elétrico super charger, capaz de carregar 80% da bateria de um carro elétrico em 10 minutos. 

Enquanto que empresas como a Royal Dutch Shell têm vindo a apostar maioritariamente em carregadores de pouca potência, o foco da BP tem sido a velocidade. “Fizemos a escolha de apostar na alta velocidade, em vez de em carregamentos lentos, por exemplo”, disse Delaney.

O mercado de elétricos tem vindo a aumentar significativamente, dada a necessidade de transição energética e o aumento da procura por parte dos consumidores. Um mercado que antes era controlado por poucas empresas, tem vindo a desenvolver-se cada vez mais. Na China, o mercado, outrora financiado por subsídios estatais, chegou a um ponto em que a procura já não depende dos mesmos, mostrando assim o crescimento exponencial que o setor tem apresentado em todas as partes do globo. 

Autor: Francisco Sá

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias
bitcoinBitcoin
$ 29,527.00
$ 29,527.00
0.42%
ethereumEthereum
$ 1,959.88
$ 1,959.88
1.48%
xrpXRP
$ 0.411622
$ 0.411622
1.07%
cardanoCardano
$ 0.522385
$ 0.522385
2.52%

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img