Bancos Centrais pretendem emitir as suas próprias moedas digitais

⏱️ Tempo estimado de leitura: 2 minutos

De momento, os bancos são agentes altamente interessados na conceção da sua própria moeda digital, não obstante recusarem criptomoedas devido a complicações no sistema monetário e à “falta” de segurança.  

De acordo com um estudo do Bank for International Settlements (BIS), aproximadamente 60% dos Bancos Centrais estão em fase de produção de moedas digitais.

Em 2019, 42% dos bancos encontravam-se em fase de testagem ou experimentação, ao passo que no ano passado a maioria dos bancos encontrava-se já na fase das provas destes ativos não físicos. Três quartos dos bancos que foram considerados no estudo do BIS têm interesse no lançamento de moeda digital.

Mas afinal porque é que os Bancos Centrais têm interesse em criar as suas próprias moedas digitais?

Os Bancos Centrais têm todos como missão/tarefa a emissão de moedas e notas, ao passo que alguns deles têm como objetivos propiciar o crescimento económico e conservar o poder de compra da população. No estudo realizado pelo BIS, cooperaram 65 Bancos Centrais, dos quais 44 pertencem a economias emergentes e 21 a bancos de economias desenvolvidas.

As razões que levam os Bancos Centrais a criar moedas digitais são aperfeiçoar a sua segurança e incrementar a eficiência e eficácia dos pagamentos. Ainda assim, se olharmos para os Bancos Centrais dividindo-os em economias emergentes e desenvolvidas, os interesses são diferentes.

No que concerne à regulamentação, as expetativas acerca do lançamento das criptomoedas são incertas. Cerca de 26% dos Bancos Centrais afirmam que não possuem autoridade para emitir uma moeda digital, enquanto que um quarto tem autoridade legal para lançar um ativo não físico.

Para a maioria dos Bancos Centrais, a emissão de uma moeda digital no médio prazo está em “cima da mesa”.

Existe então concorrência entre as criptomoedas já existentes e as futuramente criadas pelos Bancos Centrais?

Os Bancos Centrais observam as criptomoedas, nomeadamente a Bitcoin ($BTC) e a Ethereum ($ETH), como um produto de nicho dado que ainda não possuem liberdade de serem utilizadas em todas as operações. Ainda assim, a maioria das autoridades monetárias examina cuidadosamente stablecoins, uma vez que o seu principal objetivo é oferecer estabilidade de preços.

As autoridades monetárias ao lançarem as suas próprias criptomoedas não o fazem com interesse em competir diretamente com as moedas digitais já existentes, mas sim em neutralizar a influência das criptomoedas mais populares nas transações. Este interesse tem fundamento, uma vez que poderá fragilizar o papel dos Bancos Centrais na economia, de acordo com o Banco Central Europeu.

Ainda não se conhece qual o primeiro Banco Central a emitir o seu ativo não físico, mas sabe-se que esta é uma realidade no médio prazo.

 Autor: Joana Marcos  

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

Últimas notícias

bitcoinBitcoin
$ 32,456.00
$ 32,456.00
0.59%
ethereumEthereum
$ 2,063.30
$ 2,063.30
2.81%
binance-coinBinance Coin
$ 289.56
$ 289.56
1.82%
xrpXRP
$ 0.597108
$ 0.597108
3.23%
cardanoCardano
$ 1.18
$ 1.18
0.02%

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img