Aumento dos custos energéticos podem chegar ao futebol

A crise energética que se tem abatido um pela Europa desde o início da invasão russa da Ucrânia pode agora estar a chegar ao futebol, com o presidente do Union Berlin (clube da capital alemã que ficou em 5ª na última edição da Bundesliga) a considerar que o futebol na Alemanha deveria ser jogado entre maio e agosto.

Os aumentos do custo da energia tem criado vários problemas em quase todos os países da Europa, com a Rússia a reduzir os seus envios de gás à Europa e com isso o preço deste produto disparou. Vários países como a Polónia e os Países Baixos viram Moscovo eliminar totalmente todos os envios de gás que exportava para o seu território.

No caso da Alemanha a dependência de energia vinda da Rússia era de 60% em fevereiro, fazendo com que o país tenha de tomar medidas de racionamento da quantidade de energia utilizada no país, outro problema que advém da diminuição da quantidade de gás disponibilizada é o aumento do seu custo, com várias indústrias a terem que aumentar os seus preços de venda gerando assim um fenómeno inflacionário. Vários países da Europa atingem taxas de inflação de mais de 10%, fazendo com que as suas populações estejam a perder poder de compra. 

Este problema do aumento do custo da energia está agora também a chegar ao futebol, com Dirk Zingler, presidente do Union Berlin a afirmar, numa entrevista ao jornal alemão Berliner Zeitung, que “Vamos ver como vai ser agora com os preços da energia. Mas acho que algo em que devíamos começar a pensar para o futuro era jogar entre maio e agosto e não no inverno”, dizendo ainda que na altura de verão  não seria necessário existir aquecimento nos estádios, nem iluminação artificial nos relvados, acrescentando que outro adicional nas receitas seria o facto de no verão ser mais apetecível para que os adeptos consumam cerveja nos estádios.

Zingler afirma que vários clubes irão ter bastantes dificuldades em conseguir comportar os aumentos dos custos da energia, mesmo que na Alemanha exista a tradicional paragem de inverno que mantém os campeonatos parados entre meio de dezembro e o final de janeiro.  

Este período de jogo seria inédito, uma vez que mesmo nos países mais frios da Europa (como por exemplo, nos países bálticos e nos países nórdicos) os campeonatos são jogados num único ano cívil, de março a outubro, para assim evitar os invernos rigorosos a que o clima deste países proporciona. Aliás dos campeonatos nacionais dos países que compõem a UEFA apenas 9 deles se jogam num único ano civil (Suécia, Noruega, Finlândia, Letónia, Islândia, Ilhas Faroé, Estónia, Cazaquistão e Bielorússia), sendo que em todos eles a sua duração excede os 6 meses.

Autor: Mário Costa

spot_imgspot_img

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias

Artigos Relacionados

spot_img