Aumento da conta de luz: qual o seu perfil de consumidor e como economizar?

Alguns consumidores irão sentir diferenças na subida dos preços da electricidade em 2023. Nesta notícia será possível observar os casos de alguns perfis típicos de consumidor e dicas que possam mitigar esta subida de preços.

De acordo com a proposta de preços da eletricidade divulgada pela Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), no próximo ano, há a possibilidade de a fatura da luz aumentar em média 1,1% relativamente a dezembro de 2022, o que representa um aumento do valor da fatura entre 35 cêntimos a 2,15 euros, dependendo sempre do consumo.

Tendo em consideração esta proposta é possível enquadrar alguns perfis de consumidores a fim de estimar o valor do aumento da fatura. Começando por um casal sem filhos, o aumento dos preços irá situar-se entre os 35 e os 40 cêntimos; para um casal com dois filhos o intervalo será de 95 cêntimos a 1 euro e; por fim, um casal com quatro filhos terá um aumento de aproximadamente 2,15 euros.

A Selectra, comparadora de tarifas e telecomunicações, ao realizar alguns cálculos permite que os consumidores, referentes a estes três tipos de perfis, possam ter uma estimativa concreta de quanto vão pagar ao final do mês:

Para um casal sem filhos, contando com uma potência de 3,45 kVA, consumo de 1.900 quilowatts/hora por ano (kWh/ano), a fatura de dezembro será aproximadamente de 33,34 euros, enquanto que em janeiro de 2023 irá rondar os 33,71 euros.

Um casal com dois filhos, com uma potência de 6,9 kVa e com um consumo de 5000 kWh/ano, terá uma fatura que rondará o valor de 88,59 euros. Em janeiro de 2023 este valor passará para a quantia de 89,56 euros.

Por último, ao considerar-se um casal com quatro filhos, onde a potência será de 13,8 e o consumo de 10.900 kWh, o custo mensal será aproximadamente de 194,33 euros. Em janeiro este valor aumentará para cerca de 196,47 euros.

De forma a ser mais perceptível ao leitor, estes dados encontram-se na tabela seguinte: 

De forma a minimizar os consumos apresentados anteriormente, seguem-se algumas dicas para esse efeito: colocar frigorífico afastado de fontes de calor e não inserir alimentos ainda quentes no seu interior, utilizar lâmpadas economizadoras adaptando a potência das lâmpadas às divisões da casa, desligar o aquecimento quando não estiver ninguém em casa, não deixar lâmpadas acesas em divisões que não estão ocupadas e utilizar o modo económico das máquinas de lavar.

Ao aplicar algumas das dicas referidas anteriormente, o consumidor poderá conseguir reduzir os consumos efetuados e por sua vez a fatura ao final de cada mês.

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Receba o ebook "Os primeiros investimentos" GRATUITAMENTE

Basta carregar no botão abaixo

Artigos Relacionados

spot_imgspot_img