As 5 Soft Skills mais importantes do Empreendedor

Introdução

As “soft skills” são as mais importantes de todas para qualquer pessoa ou profissional e, infelizmente, continuam a não ser ensinadas na escola, nem nas aulas de negócios. Se não as tiver, nenhuma quantia ou educação o ajudará a ter sucesso que deseja como empreendedor.

A boa notícia é que há muitos recursos disponíveis para o ajudar a aprender e a melhorar as suas competências transversais. Neste artigo, vou partilhar convosco as cinco competências transversais mais importantes de um empresário.

Comunicação

A comunicação é a chave do sucesso e é também uma habilidade que pode ser aprendida. Não é só falar, é também ouvir. Por outro lado, a comunicação não é apenas verbal, é também não verbal.

É preciso compreender a linguagem corporal e aprender a interpretá-la. É preciso saber o que as pessoas estão realmente a dizer, e não apenas as palavras que usam. A comunicação tem tanto a ver com ouvir como com falar e ser capaz de comunicar eficazmente. Uma boa comunicação pode ajudá-lo a resolver os problemas mais rapidamente, a construir melhores relações, assim como, a incrementar os resultados da sua equipa.

Ser capaz de comunicar de forma clara e concisa, um dos fundamentos principais de uma boa comunicação. Se não for um bom comunicador, as pessoas não compreenderão o que quer que elas façam e não se sentirão motivadas. Tem de aprender a falar claramente, a utilizar eficazmente a linguagem corporal, e a ouvir ativamente para que possa realmente compreender o que está a ser dito.

Facilidade de Relacionamento

A maioria de nós concordará que preferimos trabalhar com pessoas em quem podemos confiar e que não são suscetíveis de causar drama. Mas como se criam e estimulam estas relações?

O primeiro passo é reconhecer que o seu sucesso depende de outras pessoas e o sucesso delas depende de si. É uma via de dois sentidos. Por exemplo, se precisar de investidores para a sua empresa e eles tiverem dinheiro, mas não o virem como estando no mesmo nível, então é pouco provável que o negócio vá para a frente. O mesmo se aplica a qualquer outra relação nos negócios: se ambas as partes a quiserem o suficiente e estiverem dispostas a fazer o trabalho duro necessário (o que inclui ser paciente), então não há razão para não terem sucesso juntos a longo prazo!

Mas e se não tiver a certeza de como começar a construir estas relações?

Uma das principais formas de estimular estes relacionamentos é apostar numa forte rede de networking. Isto pode parecer uma tarefa assustadora, mas se se preparar adequadamente e se comprometer a manter a sua rede viva, então será muito mais fácil para si. Um dos melhores locais para começar é através das redes sociais, dependendo do seu objetivo e do seu negócio. Este tipo de plataformas facilita bastante o contacto com as pessoas que consideramos essenciais para o nosso crescimento. Assim que tiver um objetivo e uma visão, comece a construir as relações que irão apoiar este objetivo. Encontre pessoas que já estão a fazer o que você quer fazer e aprenda com elas! Isto irá ajudar a abrir-lhe portas que de outra forma estariam fechadas.

Capacidade de organização

Este ponto pode ser interpretado de várias formas como, por exemplo:

  • Capacidade de trabalhar com pessoas de diferentes origens
  • Capacidade de gerir múltiplas tarefas ao mesmo tempo
  • Capacidade de trabalhar sob pressão
  • Capacidade de trabalhar num ambiente de ritmo rápido

O caminho do empreendedorismo é, muitas vezes, solitário, e por isso quem segue por esse caminho deve reunir em si mesmo estas capacidades que muitas vezes procuramos em outras pessoas com as quais trabalhamos.

Devemos ser capazes de nos motivar e encontrar a energia para avançar em tempos em que não há nada mais do que incerteza à nossa volta. O caminho do empreendedorismo não é para os fracos de coração; requer coragem, determinação e vontade de sacrificar muitas coisas. Devemos estar preparados para trabalhar arduamente. O caminho do empreendedorismo não é para aqueles que querem uma vida fácil ou dinheiro rápido; pelo contrário, irá testar a sua resistência como poucas outras coisas na vida podem fazer.

Autonomia

A autonomia é a capacidade de tomar decisões e o empreendedor deve ter a capacidade de ser autodirigido e automotivado. As pessoas autónomas são também, muitas vezes, autodidatas, o que significa que não precisam de outra pessoa para lhes dizer como trabalhar em projetos ou onde encontrar recursos para eles. Estes tipos de pessoas tendem a ser muito bem-sucedidas porque sabem o que querem das suas carreiras e não têm medo de o procurar através de trabalho duro e dedicação.

Uma forma de praticar a autonomia no trabalho é dando a si próprio pequenas tarefas que realiza independentemente enquanto trabalha em tarefas de equipa maiores ou em projetos com outros colegas de trabalho. Isto pode ajudar a construir a sua confiança para enfrentar novos desafios sem ter constantemente alguém a olhar por cima do seu ombro a dar instruções a cada passo do caminho, o que irá aumentar o seu sentido de independência ao longo do tempo.

Outra forma de praticar a autonomia no trabalho é estabelecendo objetivos para si próprio. Pode fazê-lo identificando primeiro as tarefas ou projetos que precisam de ser realizados e depois descobrir quanto tempo pensa que levará a concluí-los. Ao decidir sobre o seu próprio calendário, certifique-se de ter em conta quaisquer prazos que já tenham sido estabelecidos para estas tarefas. Depois de estabelecer objetivos para si próprio, tente manter-se fiel a eles!

Proatividade

Os empreendedores com mais sucesso são pró-ativos. Tomam a iniciativa e aproveitam as oportunidades, em vez de esperar que elas aconteçam.

A proatividade também pode ser aplicada e praticada em outras áreas da sua vida: se quiser ficar em forma, é mais eficaz planear os seus treinos em vez de esperar até ao último minuto antes do início da aula e esperar que haja espaço no ginásio superlotado; se houver uma aula ou formação que lhe interesse mas que ainda não esteja em nenhuma agenda formal (ou talvez nem tenha sido criada), vá em frente e comece a falar sobre o que faria tal evento valer a pena com outros que possam partilhar o seu valor; se houver algo importante a acontecer na sociedade ou cultura que afete o seu trabalho, política ou ativismo – envolva-se proactivamente, partilhando o seu ponto de vista com outros!

Uma abordagem proactiva da vida e do trabalho pode ajudá-lo a evitar sentir-se vítima das circunstâncias, enquanto o ajuda a estabelecer objetivos que são significativos e realizáveis. Se sentir que o mundo está fora do seu controlo, tome a iniciativa de mudar as coisas em vez de esperar que outras pessoas ou circunstâncias o façam!

Conclusão

Como discutimos neste artigo, as “soft skills” são fundamentais para o crescimento e o sucesso do seu negócio. Se lhe faltam estas competências e não estiver disponível para trabalhar nelas, isso pode criar-lhe muitos problemas ao longo do caminho, por isso precisa de começar a desenvolvê-las agora antes que seja tarde demais!

A coisa mais importante que pode fazer é desenvolver uma mentalidade de crescimento. Em vez de ver o fracasso como algo que impede o progresso, veja-o como uma oportunidade para aprender e melhorar! Quando tiver a mentalidade certa, será capaz de enfrentar qualquer desafio com confiança e sair à frente.

spot_imgspot_img

DEIXA UM COMENTÁRIO

Por favor, envie o comentário!
Por favor, escreva o seu nome aqui

spot_imgspot_img

Últimas notícias

Subscreve a nossa Newsletter

Com o resumo das nossas notícias

Artigos Relacionados

spot_img